setembro-amarelo-facite-site

SETEMBRO AMARELO!

A FACITE apoia a Campanha Setembro Amarelo!

Procure ajuda a FACITE possui  atendimento psicológico aberto ao público.

Confira abaixo a  explicação sobre a Campanha Setembro Amarelo:

Instituída pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e trazida para o Brasil pela Associação Brasileira de Psiquiatria, em parceria com o Conselho Federal de Medicina, a Campanha Setembro Amarelo tem como objetivo principal a prevenção do suicídio e a valorização da vida. Dados da OMS apontam que 96,8% dos casos de mortes por suicídio estão associados a histórico de transtornos mentais, diagnosticados ou não, podendo ser evitadas com o tratamento correto.

Para trazer visibilidade para a campanha, a ABP e suas federadas se empenharam em trazer o assunto a público, seguindo o preceito de que falar, da forma correta, pode ajudar a salvar vidas. Desta forma, a iluminação e decoração de prédios públicos chama a atenção para o Setembro Amarelo, atraindo os olhos da sociedade em geral e da mídia, que muito têm a contribuir na diminuição do estigma em torno do tema.

Para o presidente da ABP, Antônio Geraldo da Silva, a campanha está ganhando vida própria, como outras ações de conscientização feitas ao longo do ano por outras entidades. “a nossa participação deve cada vez mais focar na conscientização da população de que ideação suicida ocorre em casos em que a pessoa tem transtornos mentais, e que isto é uma emergência psiquiátrica. Estamos ajudando a população, vamos seguir em frente. Salvando vidas, é o que importa”, destaca o psiquiatra.

 

 

PSICOLOGIA FACITE

face-alan
Alan Eduardo (Psicologia)

O psicólogo estuda os fenômenos psíquicos e de comportamento do ser humano por intermédio da análise de suas emoções, suas ideias e seus valores. Ele diagnostica, previne e trata doenças mentais, distúrbios emocionais e de personalidade. Ele observa e analisa as atitudes, os sentimentos e os mecanismos mentais do paciente e procura ajudá-lo a identificar as causas dos problemas e a rever comportamentos inadequados. Este profissional atua em consultórios, em hospitais e nas mais variadas instituições de saúde, contribuindo para a recuperação da saúde psicológica e física das pessoas. Em escolas e instituições, colabora na orientação educacional. É necessário registrar-se no Conselho Regional de Psicologia para exercer a profissão.

Mercado de Trabalho:

Com o aumento recente da renda da população, cresceu a procura por psicólogos clínicos nos grandes centros urbanos. Esse mercado reage muito à situação da economia. Já no setor público, onde ele pode atuar em hospitais e postos de saúde, a demanda é constante. O auxílio na preparação de atletas e equipes esportivas de alto desempenho é uma área que cresce. O trabalho do psicólogo também continua requisitado nos setores de recursos humanos das empresas e na orientação educacional e profissional em escolas. Aumentam também as chances em neuropsicologia para tratar distúrbios como demências, sequelas de traumatismo crânioencefálico e transtornos de aprendizagem, como dislexia. O profissional também pode trabalhar na área acadêmica, com pesquisa, e em consultoria para empresas, na área de marketing e tomadas de decisões nos negócios.

Duração média: 5 anos.

O que você pode fazer:

Psicologia clínica

Atender pessoas que sofram de problemas emocionais. Essas intervenções podem ser individuais, em grupos, sociais ou institucionais.

Comportamento do consumidor

Estudar o comportamento de determinado grupo de consumidores, para orientar o marketing de empresas privadas e agências de publicidade.

Orientação profissional

Orientar estudantes na escolha do curso e da profissão a seguir.

Psicologia esportiva

Orientar atletas e prepará-los emocionalmente para atividades esportivas e competições. Maximizar o seu rendimento e promover a harmonia entre os membros de equipes e times.

Psicologia educacional

Ajudar pais, professores e alunos a solucionar problemas de aprendizagem. Colaborar na elaboração de programas educacionais em creches e escolas.

Psicologia da saúde

Ao lado de outros profissionais da saúde, como médicos e assistentes sociais, colaborar na assistência à saúde, fortalecendo pacientes e familiares para a recuperação da saúde física e mental.

Psicologia hospitalar

Atender pacientes hospitalizados e seus familiares.

Psicologia jurídica

Acompanhar processos de adoção, violência contra menores e guarda de filhos. Atuar em presídios, fazendo a avaliação psicológica de detentos.

Psicologia organizacional e do trabalho

Selecionar funcionários para empresas. Treinar e formar pessoal especialista em recursos humanos. Promover relações sociais saudáveis entre os trabalhadores. Orientar carreiras e colaborar em programas de reestruturação do trabalho.

Psicologia social

Atuar em penitenciárias, asilos e centros de atendimento a crianças e adolescentes. Elaborar programas e pesquisas sobre a saúde mental da população.

Psicologia do trânsito

Tratar problemas relacionados ao trânsito, realizar avaliação psicológica em condutores e futuros motoristas e desenvolver ações socioeducativas com pedestres e condutores infratores, entre outros.

Psicomotricidade

Utilizar-se de recursos para o desenvolvimento, a prevenção e a reabilitação do ser humano, nas áreas de educação, reeducação e terapia psicomotora. Participar de planejamento, implementação e avaliação de atividades clínicas e elaborar parecer psicomotor em clínicas de reabilitação e nos serviços de assistência escolar, hospitalar, esportiva, clínica etc.

Neuropsicologia

Atua no diagnóstico, no acompanhamento, no tratamento e na pesquisa da cognição, das emoções, da personalidade e do comportamento sob o enfoque da relação entre esses aspectos e o funcionamento cerebral.

Fonte: Guia do Estudante.